Labneh e uma espécie de cheesecake de dióspiro / Labneh and a persimmon (kind of) cheesecake

(for the english version please scroll down)

13

A primeira vez que provei labneh, um queijo fresco e cremoso libanês, foi há uns anos no Dubai e, acreditem, era a minha coisa favorita no pequeno-almoço do hotel, todos os dias entrava no meu prato. Fui-me esquecendo deste pitéu até que comecei a investigar como fazer queijo em casa e lá me surgiram receitas de labneh. A base deste queijo é o iogurte, aliás, o único ingrediente essencial é o iogurte, daí ser tão fácil de fazer em casa. Convém que o iogurte não seja magro e que não seja açucarado. Aliás, quanto melhor for o iogurte, melhor será o labneh, por isso invistam num bom iogurte, biológico, se possível, para evitarem uma série de coisas que são menos boas para a nossa saúde.

8

Para além do iogurte vão precisar de uma tigela, um coador, um pano de cozinha fininho (tal como o utilizado para fazer o leite de amêndoa) e espaço no frigorífico onde caiba a tigela. Se deixarem preparado de noite, na manhã seguinte já o podem barrar no pão!

No entanto o post de hoje não fica por aqui, graças a uns deliciosos dióspiros, super maduros, que encontrei no outro dia… devorei logo dois, mas reservei os restantes para uma coisa mais especial, queria transformá-los numa sobremesa bonita e saborosa. E assim nasceu uma espécie de cheescake desmontado, que utiliza o labneh como o cheese do cheescake.

17

Mas, falemos do dióspiro! A palavra vem do grego e significa alimento de Zeus… e se era o alimento do maior deus do panteão grego, isso diz-nos logo alguma coisa acerca das maravilhas do redondo fruto. Ainda assim, é bem possível que a vossa primeira apresentação ao dióspiro, algures perdida nas memórias de infância, tenho sido pautado por alguma desconfiança, já que o dito se parece com o tomate…. E dizerem-nos que é doce e é fruta quando parece coisa de usar em salada faria torcer, facilmente, o nariz da nossa pessoa enquanto pequena. Mas a verdade é que não é difícil deixarmo-nos conquistar pelo dióspiro, que aqui em Portugal temos a sorte de nos chegar na variedade vermelha que é muito mais frágil que a sua congénere laranja (conhecido no Brasil como caqui), mas também bem mais doce. O dióspiro é um presente da natureza, quando está no ponto, é como comer compota directamente da fruta.

E, felizmente, não se ficam por aqui as riquezas do dióspiro. É rico em água (cerca de 80gr de água por 100 gr de fruta), contém fibra, magnésio, ferro, zinco, cobre, manganésio e vitamina C. Mas mais especial ainda, é o facto de ser dos frutos mais bioactivos, graças à presença de fitoquímicos, nomeadamente os taninos, que têm uma fortíssima acção antioxidante, ajudando a fortalecer as nossas células. E todos nós queremos células fortes e felizes.

Concluindo, é pecaminosamente doce, faz-nos bem e aqui usei-o para fazer uma sobremesa deliciosa e simples de fazer! São três elementos que se juntam para nos dar o cremoso do queijo, a frescura da fruta e o crocante do crumble… não há como enganar! Experimentem e comentem, adorava saber a vossa opinião.

12

Truques para correr tudo bem:

  1. Os dióspiros que utilizei aqui são da variedade vermelha, cultivada em Portugal, e que quando estão maduros são mesmo muito moles ao toque. Por isso tenham em atenção à variedade e comprem dióspiros portugueses bem madurinhos;
  2. Não vale fazer batota e usar o liquidificador para fazer a camada do dióspiro, é mesmo preciso passá-lo através do coador ou a textura não ficará igual;
  3. Se quiserem a sobremesa para o jantar, deixem o iogurte a escorrer de manhã antes de saírem de casa para estar já pronto quando voltarem.
  4. Façam labneh em maior quantidade do que a necessária para fazer o cheescake e guardem no frigorífico durante 4 dias (mas duvido que dure tanto…).

18

Labneh

(dá para, aproximadamente, 250 gr)

500gr de iogurte natural (é importante não ser magro, nem ter açúcar)

Colocar o coador na tigela, com o pano de cozinha fininho e verter todo o iogurte. Dobrar os cantos do pano e colocar um prato por cima, para criar peso e ajudar a escorrer o iogurte. Deixar no frigorífico pelo menos 8 horas. Está feito.

Fica óptimo barrado em pão torrado, onde, previamente se passou um dente de alho, com umas pedrinhas de sal, pimenta preta e um fio de azeite.

19

Espécie de cheescake de dióspiro

(para 4 pessoas)

Ingredientes

Para a camada de queijo:

  • 250gr de labneh
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 2 colheres de sopa de sumo de laranja
  • Raspa de 1 laranja

Para a camada de dióspiro:

  • 2 dióspiros bem maduros
  • 1 colher de sopa de sementes de chia

Para a camada do crumble:

  • 3 colheres de sopa (bem cheias) de flocos de aveia
  • 1 e ½ colheres de sopa de óleo de coco
  • ½ colher de chá de canela
  • 1 colher de chá de mel
  • 1 pitada de sal

Liguem o forno a 180º. Coloquem os flocos de aveia no liquidificador ou no robot de cozinha e carreguem no pulse umas 3 vezes, a ideia não é que fique em farinha. Numa tigela misturem a aveia com os restantes ingredientes. Coloquem papel vegetal num tabuleiro de ir ao forno e espalhem lá o crumble (como no foto). Vai ao forno durante 15 a 20 minutos, até ficar douradinho. Retirar e deixar arrefecer.

Entretanto coloquem um passador de rede por cima de uma tigela e vão passando o dióspiro (sem pele) pelo passador com a ajuda de uma colher, de maneira a ficarem com uma espécie de geleia na tigela. Juntem a chia, envolvam bem e deixem repousar uma meia hora.

Noutra tigela juntem todos os ingredientes da camada do queijo e envolvam bem.

Para servir coloquem, em taças ou copos, primeiro a camada de queijo, depois a de dióspiro e finalmente o crumble. Se estiverem inspirados decorem com umas florinhas de alfazema ou hortelã cortada em tirinhas fininhas.

14

Labneh and a persimmon (kind of) cheesecake

The first time I tried labneh, a silky fresh Lebanese cheese, was in Dubai, years ago. And, believe me, it was my favorite think on the breakfast buffet, I had every day! However I forgot about it, up until I was researching online about how to make cheese at home, and there it was the delicious labneh. The base of this cheese is yogurt; actually the only ingredient is yogurt, that’s why it is so easy to make it at home.  It’s important that the yogurt is not skimmed nor has any added sugar. You might want to invest in a nice yogurt, organic if you can, to avoid a lot of things that are not so good for you.

Besides the yogurt you will need a sieve, a bowl, a thin kitchen cloth (just like the one used for the almond milk), and room in the fridge to fit the bowl. If you leave it in the fridge the night before, you can enjoy labneh on your toast for breakfast!

But todays post doesn’t end here thanks to these perfectly ripe and delicious persimmons I got the other day…. I ate two straight away, but saved the others for something special. I wanted to use them in a beautiful and yummy desert, so this deconstructed kinda cheesecake idea came along, using the labneh as the cheesecake’s cheese.

And now let’s talk about the persimmon! The name comes from the Greek and means food of Zeus…well if it was the food of the highest god on the Greek pantheon, this should tell us something about its wonders. Yet, it’s possible that our first childhood memory of the persimmon might have been mixed with some disbelief, because it does look like a tomato… and trying to convince a kid that it was a sweet fruit and not a salad ingredient is not the easiest thing. However it’s not hard to be conquered by the luscious fruit. Here in Portugal we are lucky to have the red variety, which is a lot more fragile and soft than the orange one, but also a lot sweeter and jammy. The persimmon is a gift from nature, when it is ripe it’s like eating jam straight from the fruit.

And, luckily, the wonders of the persimmon don’t cease here. It’s rich in water (around 80gr of water per 100gr of fruit); it has fibre, magnesium, iron, zinc, manganese and vitamin C. But, even more special, it’s one of the most bioactive fruits, thanks to the phytochemicals in it, namely the tannins that have a strong antioxidant action, helping to strengthening our cells. And we all want strong and happy cells.

So, to wrap it up, the persimmon is sinfully sweet, it’s good for us and here I used it to make a delicious and simple desert. It combines the creaminess of the cheese, the freshness of the fruit and the crunch of the crumble… sounds good? Give it a try and leave your comment on the comment box. Hope you enjoy it!

Tricks for everything to go smoothly:

  1. I used are the red variety of persimmon that is grown here in Portugal. When ripe they are very, very delicate and soft to the touch. If you can’t find very ripe and soft persimmons, the recipe will work well with any sort of berries.
  2. Try not to use the blender for the persimmon layer because it will change the texture.
  3. If you want to make this desert for dinner, leave the yogurt to strain in the morning before heading out of the house, and it will be good to use by dinner time.
  4. Make a bigger batch of labneh and keep what you don’t use for the labneh in the fridge for 4 days (but it will probably get eaten before that anyway…).

Labneh

(yeld: 250 gr)

500gr of natural yogurt (not skimmed and without added sugar)

Put the sieve in the bowl, lined with the thin kitchen cloth, and pour in the yogurt. Fold the corners of the cloth and place a plate on top, to help straining the yogurt. Leave it in the fridge for, at least, 8h. Done!

It’s great on garlicky toasted bread, with sea salt, black pepper and a drizzle of good olive oil.

Persimmon kinda cheesecake

(for 4 people)

Ingredients

For the cheese layer:

  • 250gr of labneh
  • 2 table spoons of honey
  • 2 table spoons of orange juice
  • Zest of 1 orange

For the persimmon layer:

  • 2 very ripe persimmons
  • 1 table spoon of chia seeds

For the crumble layer:

  • 3 heaping table spoons of rolled oats
  • 1 ½ level table spoons of coconut oil
  • ½ tea spoon of cinnamon
  • 1 tea spoon of honey
  • 1 pinch of salt

Turn the oven to 180º. Put the oats in the blender and pulse 3 times; we don’t want them to turn into flour. In a bowl mix the oats with the remaining crumble ingredients and mix to combine. Line an oven tray with parchment paper and lay the crumble mix on to it. Cook for 15 to 20 minutes until nice and golden. Leave to cool.

Meanwhile, get a sieve on a bowl and pass the persimmon (without its skin) through it with the help of a spoon, so that you are left with kind of a jelly in the bowl. Add the chia seeds, mix and allow it to rest for half an hour.

In another bowl mix all the ingredients for the cheese layer and combine well.

To serve, get yourself some glasses and fill them up starting with the cheese layer, then the persimmon layer and top it up with the crumble. If you feel inspired feel free to use some lavender flowers or thinly cut mint to make it pretty.


Advertisements

11 thoughts on “Labneh e uma espécie de cheesecake de dióspiro / Labneh and a persimmon (kind of) cheesecake

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s