Dip de feijão e uma panela de pressão chamada Lurdes / Bean dip and a pressure cooker named Lurdes

(for the english version please scroll down)

Há pouco menos de um ano, entrou na minha vida a Lurdes e foi do melhor que aconteceu, recentemente, na minha cozinha. Apesar de ter crescido numa casa onde a panela de pressão era utilizada regularmente, esta nunca me inspirou grande confiança… todo aquele vapor, o som do ar em pressão saindo por onde conseguia e aquelas pecinhas de metal rodopiantes, assemelhavam-se-me a um aparelho digno da revolução industrial, prestes a rebentar a qualquer instante. Pior era o momento de soltar a pressão, com os respectivos avisos para não me aproximar porque era perigoso. Isto de facto não ajudou a criar bases de confiança para que, na minha cozinha, eu quisesse que tal aparelho entrasse.

feijao10

No entanto, em Outubro do ano passado o M. apresentou-me à sua panela de pressão e ao contrário daquelas com que tinha privado, parecia tudo mais civilizado e pacífico de utilizar. Ajudou o M. ser fã da panela de pressão e suas vantagens, nomeadamente o permitir cozer grão e feijão em casa em cerca de 15 minutos (mais rápido do que sair de casa e ir ao supermercado comprar uma lata…). Tive de me render às evidências e lá fui eu procurar a panela de pressão ideal para mim, e eis que encontrei a Lurdes! Não é demasiado grande, é fácil de abrir e fechar e, até hoje, nunca me deixou ficar mal. Escusado será dizer que nunca mais comprei feijões ou grão já cozidos e que feliz estou por isso.

feijao11

feijao4

E porque é que vocês deveriam, também, pensar em comprar uma Lurdes para as vossas cozinhas e começarem a cozer as vossas próprias leguminosas? Não vos dou uma razão, dou-vos 5! Ora vejam:

  1. O sabor! É que é tão melhor comer feijões acabados de cozer, com a textura certa, o sabor bem vivo, a quantidade de sal controlada por vocês e não aquela coisa triste de abrir a lata e ver feijões espapaçados, insípidos e cozidos sabe-se lá quando.
  2. Evitam os conservantes desnecessários. O feijão seco dura imenso tempo e o processo de secagem é natural.
  3. A diversidade! E este ponto para mim é ENORME!! Esqueçam a meia dúzia (com muita sorte) de variedades de feiões disponíveis nas prateleiras do supermercado e preparem o vosso palato para todo um mundo de feijões diferentes. Experimentem uma ida a um mercado biológico ou a um mercado dos tradicionais e maravilhem-se com as possibilidades.
  4. É mais barato. Lembrem-se sempre que depois de demolhado o feijão seco duplica de volume, assim quando comprarem em seco lembrem-se sempre que depois de cozido terão muito mais feijão do que parece inicialmente.
  5. É mito que dá muito trabalho. Ora vejamos, é preciso demolhar o feijão, ou seja, antes de se irem deitar coloquem numa tigela ou frasco os feijões e cubram bem com água, o que é coisa para demorar nem um minuto. Vão dormir. Acordem e vão à vossa vida. Quando estiverem a ficar com fome, escorram os feijões e passem bem por água. Ponham-nos na panela de pressão com uma tirinha de alga Kombu (vai ajudar à digestão e a evitar gazes), cubram com bastante água, fechem bem e ponham ao lume. Isto deve ter demorado 3 minutos. Assim que começar a ferver (quando começar a fazer barulho) contem entre 12 a 20 minutos dependendo do tipo de feijão. Passado esse tempo abram a panela. Deixem o feijão na água uns 5 a 10 minutos, só para reabsorver parte dos nutrientes que saíram para a água. Escorram e disfrutem. Basicamente vocês têm de fazer muito pouco, todo o trabalho é feito pela panela de pressão e não demora mais do que parar num supermercado quando estão a voltar do trabalho cansados e sem paciência para esperar na fila da caixa…

feijao8

Mas vamos lá à receita de hoje que é super prática, dá para servir como aperitivo ou como refeição, não nos esqueçamos que o feijão é uma excelente fonte de proteína vegetal. Faço muitas vezes este dip acompanhado de legumes crus, cozidos ao vapor ou assados no forno, dependendo da estação do ano e daquilo que tiver por casa. Também fica óptimo barrado em tostas com umas rodelinhas de pepino ou tomate e um fiozinho de azeite por cima.

Aqui utilizei uma variedade de feijão chamada papo-de-rola que compro no mercado biológico do Campo Pequeno, é muito saboroso, mas confesso que a principal razão pela qual o compro é porque é lindo e sarapintado. O dip resulta muito bem, também, com feijão manteiga, feijão catarino ou feijão branco. Espero que experimentem e que gostem!

feijao6

Ingredientes

  • 420 gramas de feijão cozido (180gr de feijão seco se cozerem em casa)
  • 1 colher de sopa bem cheia de tahini
  • 5 colheres de sopa de azeite
  • 1 mão cheia de coentros
  • 1 Limão (sumo)
  • Pimenta preta
  • Sal

Os legumes que tiverem por casa (usei cenoura, batata doce, rabanetes, beterraba e nabo todos assados no forno só com sal pimenta, azeite e alho, e as folhas do nabo cozidas ao vapor).

Se cozerem os vossos próprios feijões não se esqueçam de utilizar uma tirinha de alga Kombu e adicionem-na também ao preparado.

Juntem todos os ingredientes no robot de cozinha e piquem bem até ficarem com um puré. Vai ser necessário juntar um bocadinho de água para que a consistência fique leve e cremosa, mas juntem um pouquinho de cada vez e só o suficiente para o dip não ficar pesado e compacto. Provem e verifiquem os temperos e já está, sirvam com legumes, tostas o que quiserem. Dura no frigorífico 4 dias.


Bean dip and a pressure cooker named Lurdes

About a year ago Lurdes stepped into my life and it was one of the best things that happened in my kitchen lately. Even though I grew up in a home where a pressure cooker was used rather frequently, I was never able to trust the thing…all that steam, the sound of the air trapped inside the pan finding its way out trough wherever it could, those tiny swirly tops, seemed to me like something right out of the industrial revolution, and ready to explode at any given second. Even worst was the moment of releasing the pressure, with the many warnings not to get close because it could be dangerous. That didn’t really set the bases for a trusting relationship between me and the pressure cooker.

feijao9

However, last October M. introduced me to his pressure cooker and unlike the ones I was used to, his seemed more civilized and easier to use.  It probably helped M. being a fan of the pressure cooker and its advantages, like cooking beans at home in about 15 minutes (faster than going out to the supermarket and buying a can…). I had to give in and set myself to find the perfect pressure cooker for me, and there it was Lurdes! It’s not too big, it’s easy to use, and hasn’t let me down yet. And it goes without saying I haven’t bought cooked beans since, and I am soooo glad about it.

And, why should you think about getting a Lurdes for your kitchen and cook your own beans at home? I won’t give you 1 reason, I’ll give you 5!!

  1. The flavor! It’s so much better to eat freshly cooked beans, with the right texture, fresh flavor, amount of salt controlled by you, and not that sad moment when you open a can and see mushy, bland beans, cooked God knows when.
  2. You avoid unnecessary preservatives. Dried beans last ages without any added chemicals.
  3. The diversity! And this point is HUGE for me!! Open yourselves to a world of possibilities! Try going to an organic market or to a farmers market and be amazed with what you’ll find.
  4. It’s cheaper. Remember that after soaking the dried beans more than double in size. To give you an idea, 180 gr of dried beans will give you 420 gr of cooked beans.
  5. It’s a myth that it is hard work. Let’s see, you need to soak the beans, so before going to bed get a bowl or jar, get your beans in there and pour water, this should take about 1 minute. Go to sleep. Wake up, go to work. When you’re getting hungry, drain and rinse well your beans. Put them in the pressure cooker with a strip of kombu (It will aid digestibility and helps to prevent gas), plenty of water, seal the lid and get them to cook. This took you 3 minutes. As soon as it starts boiling (you’ll know because it will start making noise) count between 12 to 20 minutes, depending on the type of bean you’re using. Ok you’re now ready to open the pressure cooker. Leave the beans in their cooking water 5 to 10 minutes for them to reabsorb the nutrients that drain into the water. Drain and enjoy. You don’t have to do much, all the hard work is done by the pressure cooker and it doesn’t take longer than stopping in a supermarket when you’re coming back home from work, tired, and with no patience to wait in line…

And now for today’s recipe that is super simple. You can serve it as a starter, an appetizer or as a full meal, don’t forget that beans are a great source of vegetable protein. I make this dip often and serve it with raw, steamed or roasted veggies, depending on the season, my mood, or whatever I have on the fridge. It’s also great smeared on toasted bread with thinly sliced cucumber or tomato and a drizzle of olive oil on top.

I’ve used a type of bean called papo-de-rola, an ancient Portuguese variety, that I usually buy at the organic farmers market. They are very tasty, but I must confess the main reason I buy them it’s because they’re gorgeous to look at. The dip will be also delicious with pinto beans, butter beans, white beans, any soft buttery bean will do.

Ingredients

(for 4 people)

  • 420 gr of cooked beans (180 gr of dried beans if you are cooking your own)
  • 1 generous table spoon of tahini
  • 5 table spoons of olive oil
  • 1 hand full of coriander
  • 1 lemon (juice)
  • 1 pinch of black pepper
  • 1 good pinch of salt

Whatever vegetables you have in the house (I’ve used carrots, sweet potato, radishes, baby turnips and beetroot, all roasted in the oven with salt, pepper, olive oil and garlic, and the turnip greens simply steamed)

If you’re cooking your own beans don’t forget to use a little strip of the Kombu seaweed and add that to the dip as well.

Get all the ingredients in your food processor and whiz it up. You will need to add a bit of water for the consistency to be light and creamy, but add just a tiny bit at a time and just enough for the dip not to be heavy and dense. Adjust the seasoning and it’s done, serve it with veggies, toasts, whatever you prefer. Will last 4 days in the fridge.

Advertisements

13 thoughts on “Dip de feijão e uma panela de pressão chamada Lurdes / Bean dip and a pressure cooker named Lurdes

  1. Delicious, the last paragraph is very important!
    “You will need to add a bit of water for the consistency to be light and creamy, but add just a tiny bit at a time and just enough for the dip not to be heavy and dense”

    I forgot about this warning and added too much. Tasted yummy but i had to reduce it on the stove after!

    Yum yum yum. Love this blog!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s