Sopa de abóbora com cogumelos salteados / Squash soup with sauteed mushrooms

(for the English version please scroll down)

Alguém se lembra daquela canção da Rua Sésamo que declarava “eu gosto de sopa ao almoço e ao jantar”? O pressuposto da canção, com o seu ritmo contagiante e a sua letra fácil de memorizar era, obviamente, convencer os petizes mais avessos a terminar o seu prato ou tigela de sopa, de preferência ao almoço e ao jantar. No meu caso e ainda que fosse uma criança avessa a quase tudo, sopa nunca foi problema, tirando a fruta, é seguro dizer que sopa era o que comia (quase) sempre de bom grado. E, se há coisa que na minha casa nunca faltou foi sopa diariamente.

Durante a infância a sopa é das melhores formas de garantir que as crianças recebem a sua dose diária de vegetais. E há combinações fantásticas, simples e saborosas que não serão facilmente rejeitadas pelos mais pequenos. O truque e o melhor aliado é, claramente, passar a sopa, deixando-a bem cremosa e uniforme. Experimentem batata-doce com abóbora, alho francês com cenoura, batata-doce com brócolos, ou grão com espinafres. Salteiem os vegetais só num bocadinho de azeite, depois juntem água a ferver, deixem cozer uns 10 minutos e passem bem passadinho com a varinha mágica ou melhor ainda no liquidificador (se for de vidro). Ah! E não esquecendo aquele grande hit das nossas infâncias, experimentem juntar umas massinhas com letras e números só por graça.

2

Mas deixemos a infância e entremos no maravilhoso mundo das sopas para adultos! Sopas onde entram especiarias, ingredientes exóticos, toppings diversos, legumes assados, legumes ao vapor… um sem fim de possibilidades. Adoro fazer experiências com sopa, fiel ao que sempre se fez na minha casa, sopa é uma refeição diária na my tiny green kitchen, normalmente ao jantar. Gosto que a minha sopa vá variando de cor, de textura, de influência, usando sempre os legumes da época claro. Até porque e como já referi aqui a natureza sabe o que faz e os produtos que estão disponíveis em determinada estação do ano são ricos naquilo que o nosso corpo necessita para se sentir bem e em equilíbrio.

3

Por isso preparem-se para uma sopa para os crescidos e com ingredientes de Outono: a maravilhosa abóbora e um dos meus ingredientes favoritos, os cogumelos. Em relação à abóbora continua a minha obsessão pela abóbora hokaido, se ainda não experimentaram, não deixem de tentar encontrar uma este fim-de-semana num dos muitos mercados biológicos que há no país. No entanto, se não conseguirem usem abóbora cabacinha. Aqui combino o sabor da abóbora (com um toque picante de especiarias e com a riqueza aveludada do leite de coco) com uns cogumelos salteados deliciosos, usei duas das minhas variedades favoritas os pleurotos e os shiitake. Os pleurotos são, relativamente, fáceis de encontrar, mesmo nos supermercados convencionais, mas caso não consigam usem outras variedades, mas nunca cogumelos de lata.

4

E já agora, falemos de cogumelos. É que são coisas maravilhosas, há-os das mais diversas formas e tamanhos e são super versáteis. Do ponto de vista nutricional são 5 estrelas, ricos em proteína mas pobres em calorias e gordura, têm propriedades medicinais ajudando a fortalecer o sistema imunitário.Curiosamente o nosso corpo só consegue assimilar as mais-valias dos cogumelos se estes forem cozinhados, por isso neste caso não há qualquer perda nutricional por isso. Mas há alguns truques para os cogumelos vos saírem sempre bem:

– Primeiro: não se lavam cogumelos! Isso mesmo, nada de pôr cogumelos debaixo da torneira. Eles são como esponjas e vão absorver a água, o que significa que com o contacto com o calor vão cozer e não saltear. Para os limpar usem um pincel de cozinha, uma escovinha (cuidado para não serem muito agressivos que o cogumelo é sensível) e um pano ou papel de cozinha;

– Segundo: se a ideia é saltear ou grelhar, ponham a vossa frigideira ou grelha ao lume antes e garantam que está muito quente, mesmo muito quente. Depois coloquem um pouquinho de gordura e coloquem lá os cogumelos e não lhes toquem durante uns 3 minutos. Só depois é que os viram.

– Terceiro: nada de frigideiras pequenas e cogumelos ao molho! Garantam que a vossa frigideira é suficientemente grande para cada cogumelo estar em contacto directo com o fundo. Se não tiverem uma frigideira grande salteiem em mais do que uma vez, mas façam o que fizerem não sobrepovoem a frigideira!

5

Espero que estes truques vos ajudem e experimentem esta sopa, é mesmo boa! Adorava ler os vossos comentários, por isso não se acanhem 😉

6

Ingredientes

(para 2-3 pessoas)

  • 1 abóbora hokaido média +/- 500 gr
  • 6 dentes de alho
  • 1 cebola média
  • ¾ de uma lata de leite de coco
  • 1 colher de chá rasa de pimenta de caiena
  • 1 colher de chá rasa de canela
  • 1 colher de chá de cominhos
  • Azeite
  • 200 gr de cogumelos (eu usei pleurotos e shiitake)
  • 1 colher de chá de manteiga ou ghee (ou óleo de coco para uma opção vegan)
  • 1 mãozinha de coentros picados
  • 1 mão cheia de nozes
  • 1 limão
  • Sal

Pré-aqueçam o forno a 180º. Abram a abóbora, retirem as sementes com uma colher de gelado e cortem em cubos. Coloquem num tabuleiro com as especiarias, os dentes de alho com casca, uma pitada de sal e um fio de azeite, envolvendo bem. Levem ao forno por 30 minutos.

Entretanto piquem a cebola e reservem. Preparem tudo o que precisam para os cogumelos: piquem os coentros e as nozes grosseiramente, limpem bem os cogumelos, retirem os pés e cortem os shiitake em fatias e rasguem os pleurotos em tiras. Ponham água a ferver na chaleira ou jarro eléctrico.

Assim que a abóbora estiver assada, levem a cebola a alourar num tacho. Espremam os alhos assados das suas cascas e juntem à cebola, juntamente com a abóbora. Adicionem um pouco de água a ferver, só para cobrir os vegetais até meio. Juntem também o leite de coco e deixem cozinhar uns 3 minutos. Verifiquem os temperos e passem bem a sopa com uma varinha mágica até estar muito cremosa. Tapem enquanto salteiam os cogumelos.

Aqueçam uma frigideira antiaderente até estar bem quente. Juntem a manteiga ou o ghee  (ou o óleo de coco) e assim que derreter adicionem os cogumelos com o cuidado de não estarem uns em cima dos outros. Deixem estar uns 3 minutos. Baixem um pouco o lume, virem os cogumelos e juntem as nozes, o sumo de meio limão e os coentros e deixem cozinhar mais dois minutos agitando a frigideira.

Coloquem a sopa nos pratos ou tigelas e sirvam com os cogumelos salteados por cima. Bom apetite!


Squash soup with sautéed mushrooms

Does anyone remember that song from Sesame Street that declared  something like “I love soup for lunch and dinner”? (at least it did in the Portuguese version…) The mission of the song, with contagious rhythm and easy to memorize lyrics was, obviously, to convince the most unwilling child to finish their bowl of soup, preferably at lunch and dinner. In my case and even though I was an unwilling child for almost everything (truth be told), soup was never an issue. Fruit apart I would (almost) always and gladly finish my bowl of soup. And, believe me, in my home soup was a daily thing.

During childhood soup is one of the best ways to guarantee kids have their daily dose of vegetables. And there are great combos, simple and tasty that the little ones will unlikely refuse. The trick is to puree the soup, leaving it nice, creamy and uniform. Try sweet potato with pumpkin, leeks and carrots, sweet potato and broccoli, or spinach and chickpeas. Saute the vegetables in a little bit of olive oil, add boiling water, cook for 10 minutes, and blitz well. Oh! And what about adding, just for fun, one of our own childhood hits, the tiny pasta with letters and numbers?!

8

But let’s leave childhood for a moment, and enter the wonderful world of grown up soups! Soups with spices, exotic ingredients, all sorts of toppings, roasted veg, steamed veg… an endless amount of possibilities. I love experimenting with soup, truthful to my childhood, soup is a daily meal in my tiny green kitchen, usually for dinner. I like my soup to have all sorts of colors, textures, influences, using only seasonal veg. More so, and as I’ve said here, nature knows better and what’s available in a certain season often is what our body needs to feel good and balanced.

So get ready for a soup for grownups with autumn ingredients: the wonderful squash and one of my all-time favorites mushrooms. Regarding squash my red kuri obsession is still ongoing, however if you can’t find it, use butternut squash. In this recipe I combine the sweetness of the squash (with the heat from the spices and the velvety lushness of the coconut milk) with some delicious sauteed mushrooms. I’ve used two of my favorites, oysters and shiitake, if you can’t find them or don’t have them at hand, any other fresh mushroom will do.

And shall we talk about the mushrooms. They are gorgeous things, come in all shapes and sizes and are super versatile. From a nutritional point of view they are 5 stars, rich in protein but poor in calories and fat, have medicinal properties and help to strengthen the immune system. Interestingly enough our body can only assimilate the mushroom goodness if they are cooked, so in this case there’s no nutritional loss from cooking. But there are a few tricks to make sure your mushrooms always turn out right:

– First: do not wash mushrooms! That’s it, no such thing as getting them under a running tap. Mushrooms are like sponges and will absorb water, that means that as soon as they touch the hot pan they will release the water and boil instead of sauteing. To clean them use a kitchen brush, and a paper towel or kitchen cloth;

– Second: if you want to grill or saute get your skillet on a high heat and let it get seriously hot. Then add a bit of fat and the mushrooms, and do not touch them for about 3 minutes. After that flip them around and cook for a couple minutes more;

– Third: don’t use a small skillet and don’t overcrowd it! Make sure your skillet is large enough for each mushroom to touch the hot surface directly. If you don’t have one, cook in batches. And no matter what you do: don’t overcrowd the pan/skillet!

I hope these tricks help you and do try the soup, it’s so good! I would love to read your comments, so please don’t be shy 😉

Ingredients

(for 2-3)

  • 1 medium size red kuri squash +/- 500g
  • 6 cloves of garlic
  • 1 medium white onion
  • ¾ of a can of coconut milk
  • 1 level tea spoon of cayenne pepper
  • 1 level tea spoon of cinnamon
  • 1 tea spoon of cumin seeds
  • Olive oil
  • 200 gr of mushrooms (I’ve used oyster and shiitake)
  • 1 tea spoon of butter or ghee (or coconut oil if you want to keep it vegan)
  • 1 small handful of chopped coriander
  • 1 handful of walnuts
  • 1 lemon
  • Salt

Preheat your oven to 180º. Open the squash remove the seeds with an ice-cream scoop and cut it into cubes. Put it in an oven tray with the spices, the garlic cloves with their skins on, a pinch of salt and a drizzle of olive oil. Give it a good mix and roast for 30 minutes.

Meanwhile chop the onion and reserve. Prepare everything you need for the mushrooms: roughly chop the walnuts and coriander, clean the mushrooms, remove the stalks and slice the shiitake, and rip the oysters into stripes as well. Get some water boiling in the kettle.

As soon as the squash is roasted fry the onion in a pan with a little bit of olive oil, until translucent. Squeeze the roasted garlic from their skins and add to the pan, along with the squash. Add water, just enough to cover half of the veggies. Allow it to boil and add the coconut milk, and leave it cooking for three minutes. Check the seasoning and blitz the spoon until super creamy. Put the lid on while you address the mushrooms.

Heat a non-stick skillet until very, very hot. Add the butter or ghee (or coconut oil) and as soon as it melts add the mushrooms, making sure they are distributed evenly and flat. Let them be for 3 minutes. Reduce the heat a bit and flip them, adding the walnuts, juice of half a lemon, a pinch of salt and the coriander, and cook them for 2 more minutes.

Serve the creamy soup with the mushrooms on top. Bon appetite!

Advertisements

11 thoughts on “Sopa de abóbora com cogumelos salteados / Squash soup with sauteed mushrooms

  1. Adorei este post! 🙂
    Adorei a recordação da música (que canto até hoje também), as fotos e a receita! Há alimentos que associo muito a ti. Por um motivo ou por outro, fazem parte da figura – desde cedo nutridora – que és e está internalizada em mim. A abóbora é uma delas 🙂 Também vou mesmo experimentar!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s