As minhas bolachas “ode à Primavera” / My ode to spring cookies

(for the English version please scroll down)

Fico tão mas tão feliz com a chegada deste dia. Finalmente, ó finalmente, acabou o Inverno! Este ano, rodeada de neve, até parece caricato dizê-lo mas o Inverno não é a minha estação. É preciso sermos honestos e admitir: eu cá não gosto de frio, não gosto de árvores sem folhas. Está dito. O que gosto mesmo é de céu azul, sol a brilhar, árvores verdejantes, dias compridos, luz e aquela alegria de não precisar de casacos e casacões, de sentar numa esplanada e sentir o sol a aquecer o rosto. Ai Primavera, gosto mesmo de ti!

Para cúmulo da alegria com a Primavera começam a chegar cada vez mais frutos e legumes, mil e uma possibilidades de receitas mais frescas e leves. Só de pensar nisso já me surgem assim de repende uma dúzia de ideias…a ver se as anoto para não esquecer.

8b

E enquanto não oiço pássaros a chilrear à janela, as abelhas em volta da alfazema ou as flores roxas dos jacarandás a inundarem Lisboa de cor, decidi transformar todas estas memórias numa bolacha e comer a Primavera gulosamente. Soa estranho? Talvez um pouco mas ficam com uma ideia das saudades que tenho da Primavera.

É melhor parar com a divagação e falar-vos destas bolachas. Estou mesmo muito entuasiasmada com elas, têm tudo o que gosto numa bolacha. São crocantes; ricas sem serem pesadas; aromáticas; doces sem serem enjoativas e levemente florais (ou não fossem elas assumidamente uma homenagem à Primavera). Como se não bastasse, ainda são muito fáceis de fazer!

10

5b

A bolacha é feita com flocos e aveia e farinha de espelta integral, ambas ricas em nutrientes e capazes de nos deixar saciados mais tempo. São adoçadas por xarope de áçer porque francamente é difícil uma pessoa não se render a este produto delicioso estando no Canadá. Não testei, mas em teoria funcionarão também com mel ou outro adoçante líquido natural que perfiram. O aroma primaveril das bolachas é dado pela frescura da raspa do limão, o quente e doce da baunilha e a delicadeza floral da alfazema. Para quem nunca utilizou alfazema seca em bolos e bolachas esta é uma óptima desculpa, garanto que não fica a saber a sabonete.

Claro que a bolacha podia ficar só por aqui e não ficava nada mal…mas não porque há uma cobertura, deliciosamente rica e cremosa, de manteiga de cacau, xarope de ácer e maca (que lhe dá um ligeiro travo a caramelo). E como se não bastasse ainda são polvilhadas com mais alfazema e raspa de limão para ficarem vaidosas e catitas como pétalas de flor (ufa que isto foi quase poético).

Uma boa Primavera a todos e que aproveitemos a sua admirável magia!

7b

6b

Ingredientes

(para 15/16 bolachas)

  • 1/2 cup de flocos de aveia
  • 1/2 cup de farinha de espelta integral
  • 1/2 cup de coco ralado
  • 1 ovo biológico
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco
  • 3 colheres de sopa de xarope de ácer
  • Raspa de 1 limão
  • 1/2 colher de sopa de alfazema seca
  • 1/2 colher de chá de baunilha em pó
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 pitada de sal

Cobertura

  • 50gr de manteiga de cacau
  • 1 colher de sopa de xarope de ácer
  • 1 colher de chá de maca

Pré-aqueçam o forno a 180. Forrem um tabuleiro de forno com papel vegetal. Derretam o óleo de coco em banho maria. Num processador de alimentos ou 123 piquem grosseiramente os flocos de aveia e a alfazema. Batam ligeiramente o ovo  numa tigelinha. Misturem bem todos os ingredientes numa tigela. Usando uma colher de sopa como medida vão fazendo bolinhas de massa (não se preocupem se estiver um pouco pegajosa, é mesmo assim) e coloquem-nas no tabuleiro. Com a ajuda de uma colher, com a parte de trás polvilhada com farinha, achatem as bolinhas para ficarem com forma de bolachas. Levem ao forno durante aproximadamente 20 minutos. Deixem arrefecer numa rede (se não têm uma rede para arrefecer bolos improvisem…aqui usei uma daquelas tampas anti-salpicos e dois copos. O importante é haver circulação de ar para as bolachas ficarem crocantes.

Enquanto as bolachas estão no forno preparem a cobertura. Derretam a manteiga de cacau em banho maria. Quando estiver completamente líquida juntem a maca peneirada e o xarope de ácer e misturem bem com uma vara de arames. Não vai ficar branquinho já, é mesmo assim. Levem ao frigorífico durante uma meia hora. Passado esse tempo a manteiga de cacau deve ter solidificado um pouco, mas separou dos restantes ingredientes. Retirem do frigorífico e batam vigorosamente com uma vara de arames até estar em creme.

Barrem o creme rapidamente nas bolachas (porque solidifica depressa) e polvilhem com mais flores de alfazema picadas e raspa de limão.


 

My ode to spring cookies

I’m always so happy with the arrival of this day. Finally, oh finally, winter is over. This year while I’m surrounded by a white coat of snow it seems almost odd to say it, never the less winter is not my season. I have to be honest with myself and admit it: I’m not a cold weather person, I don’t like leafless trees. What I really like is blue skies, sunshine, bright green trees, long days, light, the simple joy of not needing a jacket to get out the door and sitting outside feeling the sun warming my face. Oh spring I really like you!

And to add to all the blessings with spring come more fruits, lovely fresh greens and a thousand possibilities for fresh and light recipes. Just thinking about it I can picture a dozen ideas in my mind…I should probably right them down.

And while I don’t hear the birds singing at my window, the bees buzzing around the lavender, and the purple flowers of the jacarandas don’t invade Lisbon of color, I decided to transform all of these memories into cookies and lavishly eat spring. Sounds odd? Maybe a little… but it shows just how much I miss spring.

9b

Any ways I should stop this wondering and tell you all about the cookies. I’m so excited about these beauties. They have everything I love in a cookie. They are crumbly, rich without being heavy, aromatic, sweet without being overly sweet and lightly floral (after all they are my ode to spring). And as a bonus they are easy to make.

The cookie is made with oats and whole spelt flour, both rich in nutrients and able to keep us full for a while. They are sweetened with maple syrup because quite frankly when in Canada it’s hard not to get addicted in the stuff. I didn’t test but I assume they will also work with honey or other liquid natural sweetener of your preference. The spring touch is given by the freshness of the lemon zest, the sweet warmth of the vanilla and the floral delicateness of the lavender. If you have never used dry lavender flowers in baking here is your excuse to try it. I promise it does not taste soapy.

Of course this cookie story could stop here…but let’s kick it up a notch because there’s a deliciously rich and creamy topping of cacao butter, maple syrup and maca for a caramely touch. And to finish it off an extra sprinkle of lavender and lemon to make them beautiful and flowerily like.

A wonderful spring to all and let us embrace its remarkable magic.

Ingredients

(Yeld: 15-16 cookies)

  • ½ cup of oats
  • ½ cup whole grain spelt flour (I’ve used sprouted)
  • ½ cup unsweetened shredded coconut
  • 1 organic egg
  • 3 tbsp of coconut oil
  • 3 tbsp of maple syrup
  • Zest of 1 lemon
  • ½ tbs of dried lavender
  • ½ tsp of powdered real vanilla
  • 1 tsp of baking powder
  • 1 pinch of salt

Topping

  • 50 gr of cacao butter
  • 1 tbs of maple syrup
  • 1 tsp of maca

Preheat the oven to 180. Line an oven tray with parchment paper. Melt the coconut oil in double boiler. In a food processor roughly whiz up the oats and lavender. Whisk the egg in a small bowl. Stir all the ingredients until combined. Using a table spoon as measure form little balls (the dough is a bit sticky) and lay them on the tray. With a help of a floured spoon flat the balls into disks. Bake for about 20 minutes. Allow them to cool on a cookie rack (if you don’t have one improvise like I did here. I’ve used a splatter net and a couple glasses. The important thing is that the cookies dry even on all sides to ensure crumbliness).

While the cookies bake get the topping going. Melt the cacao butter on a double boiler. When totally liquid and off heat add the maca (sifted) and maple syrup whisking everything together. Allow it to set on the fridge for half an hour. By now the cacao butter is probably set but still not totally hard and it split from the other ingredients. Remove from the fridge and vigorously whisk until it creams up.

Quickly spread the cream on the cookies because it will set fast and sprinkle extra lemon zest and chopped lavender.

Advertisements

4 thoughts on “As minhas bolachas “ode à Primavera” / My ode to spring cookies

  1. Hoje é exactamente esse dia que tanto gostas que está aqui em Lisboa 🙂 E também toda eu estou num festejo interior deste dia e deste início de ciclo!
    Tão simbólica que é esta tua receita…e que aspecto maravilhoso!

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s